Comércio abre, mas clima é tenso na Cidade de Deus



Restaurante popular só começa a funcionar com três horas de atraso e equipe de apoio para cozinhar e servir. Duas lojas foram parcialmente queimadas no início da manhã do dia 12

Rio - O comércio voltou a funcionar ontem na Mangueira e na Cidade de Deus. Mas, na comunidade da Zona Oeste, a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) continuou tendo muito trabalho. Ainda por ordem de traficantes, o Restaurante Popular do bairro, mantido pelo Governo do Estado, ficou sem funcionar de manhã e só reabriu após as secretarias de Assistência Social e Direitos Humanos e de Segurança Pública enviarem funcionários de outra unidade para preparar e servir o almoço. O espaço foi aberto ao público três horas depois do habitual, às 14h.

O clima de tensão permanece no bairro. Por volta das 5h, duas lojas foram parcialmente queimadas, segundo o tenente Gustavo Matheus, subcomandante da UPP das Quadras. Bombeiros foram chamados. Uma delas, de material de construção, teve o prejuízo estimado em R$ 15 mil por um funcionário.

“Reforçamos o policiamento e colocamos três viaturas à disposição da equipe do restaurante, mas mesmo assim eles disseram que não abririam as portas. É um problema muito sério e que afeta a comunidade, já que gera uma sensação de insegurança e um desconforto para os policiais e para os moradores”, explicou o tenente.

Rapaz detido:

À tarde, um jovem de bicicleta ordenou que os comerciantes interrompessem o funcionamento das lojas. O rapaz, que não teve o nome divulgado pela polícia, foi detido e levado para a 32ª DP (Taquara).

Ele afirmou não ter envolvimento com o tráfico e que fez apenas uma brincadeira com os comerciantes que conhece, por conta do fechamento das lojas no dia anterior. “Ele até poderia estar brincando, mas não com essas informações. Isso gera um pânico e pode provocar a desordem na comunidade”, explicou o tenente

O comandante da Unidade de Polícia Pacificadora da Cidade de Deus, major Felipe Romeu, reafirmou, em nota, que a segurança dos moradores e comerciantes está garantida e que o comércio funcionou durante todo o dia de ontem na Cidade de Deus.

UPA e Justiça Itinerante funcionaram normalmente:

A Coordenadoria das Unidades de Polícia Pacificadora emitiu uma nota sobre o assunto. “Durante todo o dia de hoje (ontem), o comércio funcionou 100%, assim como todos os outros serviços públicos, como a UPA e o ônibus da Justiça Itinerante, que realizou dezenas de atendimentos durante todo o dia.

O fechamento do Restaurante Popular por algumas horas foi uma decisão do responsável, porém a PM esteve a todo momento garantindo o seu funcionamento e de todos os outros estabelecimentos”, diz a nota.

Por volta das 12h15, funcionários do restaurante colaram cartazes nas portas do galpão, que fica na Estrada Miguel Salazar, informando que as atividades seriam retomadas hoje. No entanto, por volta às 13h30, seguranças anunciaram a reabertura na tarde de ontem. O almoço foi servido e contou com arroz, salada, feijão, lombo e frango na chapa. O restaurante ficou lotado e também fechou mais tarde.

Fonte: odia.ig.com.br

Página Inicial