Recompensa pela prisão do traficante Matemático sobe para R$ 10 mil



Antes, Disque-Denúncia oferecia R$ 3 mil por informações sobre o traficante. Matemático é apontado como chefe do tráfico em favelas da Zona Oeste.

A recompensa oferecida pelo Disque-Denúncia por informações que levem à prisão do traficante Márcio José Sabino Pereira, o Matemático, aumentou de R$ 3 mil para R$ 10 mil, conforme mostrou o Bom Dia Rio.

O traficante é apontado como chefe do tráfico nas favelas do Rebu e Coreia, em Senador Camará, e Vila Aliança, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Ele tem nove mandados de prisão pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e formação de quadrilha.

Polícia diz estar perto de Matemático:

Na semana passada, após a prisão de Joãozinho da Vila Kennedy a polícia disse estar perto de prender Matemático. Ele estaria tentando invadir a comunidade de Bangu para controlar o tráfico de drogas, hoje nas mãos de Fabinho Noronha.

Joãozinho da Vila Kennedy, segundo a polícia, era o braço direito de Matemático e foi preso numa investigação sobre uma quadrilha que praticava extorsão mediante sequestro, tendo como alvo parentes de gerentes de bancos, que teriam facilidade de pagar o resgate.

“A principal finalidade das extorsões seria angariar lucro para financiar o confronto e a tentativa de invasão da Vila Kennedy. A prisão de pessoas ligadas a Matemático enfraquece muito seu poder e favorece a posterior prisão do mesmo. A polícia está muito perto de prender Matemático”, disse o delegado Rodrigo Santoro, da Delegacia de Roubos e Furtos.

Desde que a PM e a Polícia Civil intensificaram as ações nas comunidades de Senador Camará e Bangu, vários comparsas do traficante já foram presos. Alguns deles fora da Zona Oeste, como o criminoso conhecido como Charutinho, preso na semana passada em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Ele é apontado como aliado de Matemático.

Fonte: g1.globo.com

Página Inicial