Sandra Lima
Correspondente da TV LOKAL em Jacarepaguá
Produtora de Audiovisual
E-MAIL: sandralimaprodutora@gmail.com



Policiais passam a patrulhar escolas no RJ



Mais de 420 agentes vão trabalhar no horário de folga para fazer a segurança de 90 colégios da rede pública Em um ano, programa deve ser implementado em todas as 1.358 unidades Bruna Prado/ Metro RJ Do Metro RJ noticias@band.com.br

Das 1.358 escolas da rede pública do Rio de Janeiro, 90 passaram a contar nessa quarta-feira com a presença de mais de 400 policiais militares, que vão fazer a segurança das unidades. A medida é o resultado de um convênio firmado entre o governo do Estado e as secretarias estaduais de Educação e de Segurança Pública, por meio do Proeis (Programa Estadual de Segurança)

Ao todo, 423 agentes, fardados e armados, vão trabalhar nos horários de folga em 21 municípios do Estado. O objetivo do programa é reforçar a segurança escolar, que além da segurança patrimonial dos estabelecimentos de ensino, engloba a proteção de alunos, professores e servidores administrativos. Segundo o secretário estadual de Educação, Wilson Risolia, os policiais não poderão fazer revistas em alunos, a não ser em casos excepcionais, como em denúncias de que o aluno está armado.

O dever dos agentes é reprimir crimes no entorno da escola, impedir o aliciamento de alunos e a venda e o consumo de drogas e contornar conflitos, como casos de bullying. “Há desde briga a casos de tráfico de drogas ao redor da escola. A segurança será feita por militares com experiência”, declarou Risolia. Os policiais também poderão ajudar na organização do trânsito nos horários de entrada e saída dos estudantes. Para contar com o patrulhamento extra, a Seeduc (Secretaria de Educação) vai investir cerca de R$ 2 milhões por mês. A maioria das escolas terá o policiamento reforçado durante 24 horas. Os primeiros colégios contemplados com o programa foram escolhidos de acordo “com a realidade de cada unidade e da solicitação de pais e diretores”.

Fonte: Globo

Página Inicial