PM suspeito de estuprar jovem no Rio é considerado foragido



Cabo chegou a ser preso, mas deixou delegacia pela porta da frente. Policiais que fizeram a prisão também vão responder a inquérito.

É considerado foragido o policial militar Frank Cimar Barbosa de Oliveira Souza, acusado de sequestrar e estuprar uma jovem de 21 anos em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, conforme mostrou o Bom Dia Rio. Ele chegou a ser levado para a delegacia, mas saiu pela porta da frente.

Policiais civis e militares permanecem nas ruas em busca do suspeito. Já o Disque-Denúncia (2253-1177) oferece recompensa por informações que levem à prisão do cabo.

O delegado titular da 35ª DP (Campo Grande), Alberto de Oliveira Leite, responsável pelo caso, foi afastado do cargo na segunda-feira (16) por causa da demora em registrar a ocorrência.

O policial, que trabalha no 17º BPM (Ilha do Governador), vai ser acusado de sequestro, estupro, de ameaçar a vítima e outras testemunhas.

Os dois policiais que fizeram a prisão de Frank Cimar também responderão a inquérito porque, segundo a delegada de plantão, Eliane Villar, eles eram os responsáveis pela segurança do acusado. “Os policiais militares em momento algum ficaram na escolta dele”, disse ela. Eles vão responder por favorecimento pessoal e prevaricação, quando o funcionário público deixa de cumprir o dever em benefício próprio ou de outro.

A Polícia Militar informou que está investigando a conduta dos PMs, mas eles continuam em liberdade.

O comandante da Unidade de Polícia Pacificadora da Cidade de Deus, major Felipe Romeu, reafirmou, em nota, que a segurança dos moradores e comerciantes está garantida e que o comércio funcionou durante todo o dia de ontem na Cidade de Deus.

UPA e Justiça Itinerante funcionaram normalmente:

Como foi o caso: O namorado da jovem contou que o casal estava andando em direção à casa dela, quando o cabo passou em um carro de passeio, no domingo (15). Ele desceu armado e mostrou a carteira de policial

“Aí mandou ela entrar no carro e mandou eu ficar de cara para a parede. E se eu olhasse para trás ia dar um tiro na minha cara”, disse o namorado.

Ele pediu ajuda ao irmão da vítima, que acabou localizando o carro de Frank Cimar, que ainda estava no bairro. O cabo foi preso em flagrante por dois PMs que estavam na delegacia.

De acordo com testemunhas, o cabo Frank Cimar não teria sido algemado pelos colegas. Segundo os policiais civis, antes de fugir, o PM teria ficado o tempo inteiro sem algemas, circulando pela delegacia. Pouco tempo depois, ele desapareceu.

Além de sequestro e estupro, o cabo Frank Cimar vai responder também por ameaça. “Quando ele fugiu da delegacia, ele foi na casa dela outra vez, com outro carro, e ameaçou todo mundo lá. Falou que ia matar todo mundo se levasse adiante”, disse o namorado da vítima. Depois de quase 12 horas na delegacia, a jovem saiu de lá acompanhada do pai. Ela fez um exame no hospital, que comprovou o estupro.



Fonte:g1.globo.com

Página Inicial