Sandra Lima
Correspondente da TV LOKAL em Jacarepaguá
Produtora de Audiovisual
E-MAIL: sandralimaprodutora@gmail.com



Em breve, Cidade de Deus volta a cartaz em filme sobre o filme



Rio de Janeiro - “Cidade de Deus” completa uma década este ano e, para contar a história do que aconteceu com os atores que participaram do longa, os diretores Cavi Borges e Luciano Vidigal estão produzindo o documentário “Cidade de Deus — 10 anos depois”. O filme tem previsão de pré-estreia no Festival de Cinema do Rio, em setembro, e estreia no Festival de Cannes de 2013, onde foi lançado o primeiro.

Cavi vai a Cannes este mês a fim de buscar produtores para o filme em canais estrangeiros: — Vou levar um teaser do filme para divulgar e fazer uma pré-venda do documentário para BBC, Channel +, Sundance Film Channel, Aljazeera e NHK , entre outros.

O diretor conta como surgiu a ideia de fazer o documentário: — Estava sendo entrevistado pela jornalista Maria do Rosário Caetano no Festival de Sergipe, em setembro de 2011, e ela me sugeriu fazer um filme sobre os dez anos de “Cidade de Deus”.

O objetivo do documentário é mostrar o que o filme do diretor Fernando Meirelles significou para a carreira profissional de 30 crianças e adolescentes selecionados em favelas cariocas. Alguns continuam atuando, outros se envolveram com o crime e as drogas, entre outros destinos.

Do protagonista Zé Pequeno à carreira de DJ Leandro Firmino da Hora que interpretou o personagem Zé Pequeno, um dos protagonistas do filme, continua morando na Cidade de Deus com sua família. Ele conta como foi viver um papel tão marcante: — Na época de escola faltei a todas as aulas de artes cênicas e alguns anos depois virei ator. Nunca tinha pensado em trabalhar com arte. O processo de filmagem de “Cidade de Deus” é inesquecível e, com o tempo, fui percebendo a responsabilidade de interpretar o Zé Pequeno — recorda-se.

Cavi promove campanhas pela internet e festas a fim de arrecadar dinheiro para a realização do documentário. O diretor vai filmar até as vésperas de exibição do filme, e as imagens que não entrarem deverão virar cenas de uma série. Planos não faltam. Até o fim das filmagens, Cavi jogará na internet um teaser dos atores para gerar uma expectativa nas pessoas, estimulando um processo de boca a boca: — Acho que o filme terá uma boa repercussão — contou Cavi.

Nem Dadinho, nem Zé Pequeno: pode chamar de DJ Leandro Firmino. O ator foi convidado por Cavi Borges e Luciano Vidigal, diretores do inédito documentário “Cidade de Deus — 10 anos depois”, e vai ser um dos DJs da festa que a produtora Cavídeo promove terça-feira no Casario Real, em Botafogo. Os ingressos custam R$ 20. Durante o evento, que também vai comemorar os dez anos de “Cidade de Deus”, será lançado o trailer do documentário. — Queremos estrear no Festival do Rio (em setembro e outubro) — conta Borges, acrescentando que já tem 60 horas gravadas.

Segundo ele, outro objetivo do evento é arrecadar fundos para o término das filmagens. Por isso, quem for à festa, que começa às 20h, vai entrar nos créditos do documentário como “produtor associado”. — Vai nascer a filha de uma das atrizes, não podemos deixar isso fora — revela Borges.

Fonte: D24AM

Página Inicial