Sandra Lima
Correspondente da TV LOKAL em Jacarepaguá
Produtora de Audiovisual
E-MAIL: sandralimaprodutora@gmail.com



Agentes da Polícia Federal fazem protesto no Centro do Rio



Agentes da Polícia Federal se reuniram na manhã desta segunda-feira (3) na Praça Mauá, no Centro do Rio, para reivindicar reestruturação salarial após a Lei 9266, que exige ao cargo o diploma de nível superior. "A Polícia Federal está sendo sucateada. Vamos botar tudo que a gente acha de errado nas redes sociais. Vamos continuar nos mobilizando, não é brigar, não é quebrar nada, a gente quer o cumprimento da lei", protestou o agente Freire. Em greve desde junho deste ano, os agentes da Polícia Federal não têm previsão para voltar ao trabalho, segundo informou Marcos Tristão. "Acreditamos que até o fechamento do orçamento de 2013 conseguimos um valor mais justo do que estes 15%, divididos em 3 anos. Se forem pagar o que nos devem, o nosso salário pode chegar a 40% a mais". informou Tristão. Na última quinta-feira (30), a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) informou que os agentes permaneceriam em greve nacional, por tempo indeterminado, aguardando nova proposta do governo. Fim do prazo Na terça-feira (28), o secretário de Relações do Trabalho do ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça, afirmou que "mais de 90%" dos servidores do Executivo assinariam acordo. Foi o último dia do prazo dado para que os sindicatos decidissem sobre a proposta de reajuste oferecida pelo governo, de 15,8% "fatiado" em três vezes até 2015.

Sobre a reposição de horas paradas, o secretário disse que “sem o término da greve não há discussão”. Segundo ele, o plano de reposição das horas trabalhadas vai ser discutido com os órgãos onde houve greve. “A CGU (Controladoria Geral da União) vai acompanhar esse plano de reposição se houver acordo.” Segundo o ministério, as negociações realizadas depois desta terça poderão continuar, mas um eventual acordo só será incluído no Orçamento de 2014. "[Com] quem decidiu não assinar, voltamos a discutir no ano que vem, com impactos em 2014", disse o secretário. Nesta quinta, o Ministério do Planejamento enviou ao Congresso proposta de Orçamento para 2013 previsto em R$ 2,140 trilhões, segundo a ministra Miriam Belchior.

Fonte: G1

Página Inicial