Sandra Lima
Correspondente da TV LOKAL em Jacarepaguá
Produtora de Audiovisual
E-MAIL: sandralimaprodutora@gmail.com



Identifique a causa do seu espirro



Mal chega a temporada outono-inverno e a moda dos lenços de papel volta com tudo: coriza, catarro, espirros... saúde! “A procura por atendimento devido a sintomas respiratórios aumenta de 30% a 50% nesta época”, diz Jean Gorinchteyn, médico do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo. A coisa fica ainda mais complicada com a dificuldade de distinguir rinite, resfriado e gripe, para seguir o tratamento certo. Mas às vezes isso é possível, seguindo certas pistas (veja no info).

Na rinite alérgica, o líquido que sai do nariz é mais fininho do que em resfriados e gripes. Ela aparece quando as pessoas têm contato com o que lhes dá alergia, algo que pode acontecer em qualquer época. Só que uma de suas principais causas é o ácaro, bichinho microscópico que se multiplica mais na primavera e no outono e que adora cobertores e mantas — tudo que você tira do armário quando o inverno se aproxima. Outra marca da rinite é aquela coceira de garganta e olhos. Se seu caso é de rinite crônica, o ideal é procurar um médico para identificar a causa.

Já a gripe e o resfriado são causados por vírus, que atingem mais pessoas nessa época por causa dos ambientes fechados para evitar o frio. A diferença entre os dois é bem sutil, mas a gripe é mais forte e geralmente não se pega mais de uma vez por ano. É ela que costuma levar a gente para a cama, com febre acima de 38 graus, dores no corpo e vontade de ficar em casa. E tem remédio? “Antigripais não aceleram a cura”, diz Ana Paula Castro, médica do Hospital das Clínicas da USP. “No máximo, diminuem a dor e a febre, o que ajuda a voltar ao trabalho mais cedo.” Evitar gelado é apenas um mito de mães e avós. Logo, se você tem gripe, o que lhe resta é repouso, água e, por que não, canja de galinha.

Fonte: Galileu

Página Inicial