Casos de dengue voltam a crescer no município



Incidência de doentes aumenta, principalmente em 20 bairros da Zona Oeste

Ainda não foi desta vez que o município do Rio saiu da epidemia de dengue. Ao contrário: conforme boletim divulgado ontem pela Secretaria Municipal de Saúde, a incidência cresceu 20% da semana passada para esta, passando de 310,5 doentes a cada grupo de 100 mil habitantes para 373,4. Segundo critério adotado pelas autoridades, quando este índice supera os 300 é decretada epidemia. Agora são 20 os bairros, todos da Zona Oeste, com alta incidência da doença — semana passada eram 17.

O total de casos na cidade em 2012 cresceu 9%, atingindo 68.300 registros. E foram confirmadas mais duas mortes, ambas na região de Bangu e adjacências. O total de óbitos é de 19 (17 na capital, um em Niterói e um em Nova Iguaçu).

Semana passada, o secretário de Saúde, Hans Dohmann, comemorou a possibilidade de a cidade sair da epidemia. Segundo o biólogo Jair Rosa, porém, o aumento nas notificações era esperado. “É preciso ocorrer diminuição consistente e permanente para celebrarmos a queda”, diz.

De acordo com o Superintendente de Vigilância em Saúde da secretaria, Márcio Garcia, o aumento não anula o fato de a cidade estar saindo da fase de maior preocupação. “Pelo que estamos vendo nas ruas, a saída do estado epidêmico é iminente. O número de atendimentos também caiu”, afirma.

As regiões que abrangem Bangu e adjacências e Campo Grande e arredores continuam sendo as mais afetadas. Elas apresentaram crescimento na quantidade de doentes de 17% e 8%, respectivamente. Já a região de Santa Cruz e adjacências, cujo índice estava abaixo de 300 casos por 100 mil habitantes, agora contribui para o estado epidêmico, com 351,7 — aumento de 83% em relação à última semana.

Fonte: odia.ig.com.br

Página Inicial